Agende uma consulta
  • captcha
Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook

Dr. Gustavo Passerotti fala sobre ressecamento nasal e medidas de evitá-lo



Beber bastante água é fundamental para quem quer ficar com a saúde em dia. Hidratar-se adequadamente ajuda o organismo a funcionar corretamente e isso vale também para prevenir problemas relacionados à respiração, incluindo o nariz.

Ao contrário do que pode se imaginar, a saúde nasal deve ser tema de preocupação também nos dias quentes. “Não é somente no inverno que as pessoas têm problemas nasais. No verão, as elevadas temperaturas podem levar à sudorese excessiva e à desidratação”, diz o otorrinolaringologista Gustavo Haruo Passerotti, coordenador no hospital do Banco de Olhos de Sorocaba (BOS). “Isso pode causar o ressecamento interno do nariz e gerar sintomas como sangramento e obstrução nasal”, completa. Por isso, abusar no consumo de água é muito importante. O ideal, explica o médico, é beber ao menos dois litros por dia — o que é saudável também para várias outras funções do organismo.

Órgão que se caracteriza por ser um importante elemento estético da face (rotineiramente, é alvo de cirurgias plásticas), o nariz tem funções muito importantes. Ele é uma espécie de porta de entrada do ar respirado pela pessoa, que é levado até os pulmões de maneira que possa realizar a troca gasosa. Cabe ao órgão umidificar, aquecer e filtrar o ar inspirado, de acordo com definição da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial.

Higiene para evitar Ressecamento Nasal

Além do consumo de água, outra atividade que colabora bastante para a saúde nasal é a realização constante de higiene específica. “Para evitar o ressecamento, é muito importante a hidratação nasal com soro fisiológico (cloreto de sódio 0,9%) que é facilmente encontrado em qualquer farmácia”, recomenda Passerotti. A aplicação é simples e pode ser feita com dispositivos de spray, conta-gotas ou mesmo seringas.

É importante, também, prestar atenção em crianças e idosos, que são mais suscetíveis a sofrer com esse tipo de problema. “As crianças têm as vias nasais mais estreitas e os idosos têm menos sede e, por isso, desidratam mais frequentemente”, lembra o médico.

Outra atenção vital para não ter problemas nasais está relacionado a um hábito comum entre as pessoas: o de cutucar o nariz com os dedos — muitas vezes com o objetivo de retirar o acúmulo de muco (as chamadas catotas), que ocorre devido ao ressecamento nasal. “Isso pode machucar a mucosa e ser mais um fator para sangramento e aparecimento de granulomas dentro do nariz”, alerta Passerotti.

Matéria original

Dr. Gustavo Haruo Passerotti recomenda cuidados com o nariz o ano todo