Agende uma consulta
  • captcha

Fertilidade em pacientes com Câncer



Dr. Luiz Fernando e Dr. Fabio Ortega tiram dúvidas para Revista da Secretaria da Saúde sobre as orientações sobre Fertilidade para aqueles que receberam o diagnóstico de Câncer.

1. Durante o tratamento para o câncer, o sistema reprodutivo da mulher ou do homem pode ser afetado?
Sim . Os tratamentos de Câncer que podem prejudicar o sistema reprodutivo são aqueles que incluem Quimioterapia , Radioterapia pélvica ou Cirurgia principalmente com retirada de órgãos envolvidos diretamente no sistema reprodutivo como ovário e útero nas mulheres e testículo e próstata nos homens .

2. Quando a mulher é diagnosticada com câncer de ovário é necessário já a remoção do ovário ou é possível fazer o tratamento sem a retirada? Se sim, a mulher pode engravidar depois?

Da mesma forma que inúmeros outros canceres, o de ovário apresenta uma grande variedade de tipos. Há desde os menos agressivos como aqueles tipos histológicos muito agressivos. Dessa forma, dependendo de cancer diagnosticado, o futuro reprodutivo dessa mulher pode ser favorável ou não.
Há tipos histológicos que permitem que apenas um ovário possa ser retirado, dessa forma, a mulher ainda mantém o ovário contralateral, fato que permite que ocorra ovulação e consequentemente, gestação.
Outra possibilidade terapêutica consiste no congelamento de oócitos ou embriões, ou seja, antes de tratar determinado cancer, é possível hiperestimular a ovulação e guardar (criopreservar) um número razoável de óvulos ou embriões. Uma dúvida que paira sobre esse assunto é se aqueles óvulos congelados são seguros para se utilizar, uma vez que vieram de um ovário doente.
Portanto, o câncer de ovário de modo geral apresenta um prognóstico muito ruim para o futuro reprodutivo de uma mulher, porém, há possiilidades de preservação da fertilidade ou utilização do ovário contralateral a depender do tipo de cancer diagnosticado.

3. É possível a mulher engravidar durante algum tratamento de câncer? É recomendável que não, ou não há problemas?

Se uma mulher está grávida e é diagnosticada com cancer de mama, por exemplo, frequentemente é possível se manter a gestação durante o tratamento do câncer. Porém, se uma mulher tem um diagnostico oncológico antes de estar grávida, é preferível que se termine o tratamento do câncer para depois engravidar. Uma possibilidade é a preservação da fertilidade, ou seja, antes de se iniciar a quimioterapia, por exemplo, a mulher pode ser submetida a uma estimulação ovariana para congelamento de óvulos (ou embriões se for casada e desejar) e após esse breve tratamento, inicia-se o tratamento do câncer propriamente dito.

4. Após o tratamento de câncer de próstata, o homem deve passar por tratamento para fertilidade?

O Câncer de próstata acomete principalmente pacientes com mais de 60 anos de idade que normalmente não estão preocupados com fertilidade . De uma maneira geral esses tem a fertilidade prejudicada a depender do tipo de tratamento realizado .
Aqueles que foram submetidos a cirurgia ( prostatectomia radical ) e em alguns casos de Radioterapia pélvica não conseguirão ter filhos espontaneamente exceto se usarem de métodos de Reprodução Assistida . Nos pacientes tratados com hormonioterapia com uso de medicação a fertilidade é bastante prejudicada na vigência do tratamento mas pode melhorar com a suspensão da medicação . Áqueles submetidos a cirurgia de Orquiectomia bilateral ( retirada dos dois testículos )e ainda desejam ter filhos deve ser recomendado congelamento de espermatozoides antes do tratamento pois ficarão inférteis após o tratamento .

5. Câncer no útero impede totalmente a mulher e engravidar ou há casos de haver o diagnóstico durante a gravidez?

Há dois tipos básicos de câncer de útero, o câncer de colo de útero e o câncer de endométrio (ou de corpo de útero). O primeiro acomete mulheres em idades mais avançadas, geralmente com prole constituída. Quando diagnosticado durante a gravidez, a depender do grau evolutivo deste, é possível se fazer uma conduta conservadora e tratar o câncer após o parto.
Já o segundo tipo, o de endométrio, pode acometer mulheres em idade reprodutiva. Pode-se optar por uma conduta conservadora que mantém o útero. Dessa forma a mulher deverá engravidar o quanto antes para em seguida receber o tratamento completo. É claro que essa abordagem dependerá do tamanho do tumor e do grau de invasão deste na parede uterina.

6- O homem diagnosticado com Câncer de testículo pode ter a fertilidade afetada pelo tratamento ? O que pode ser feito ?
O Câncer de testículo acomete principalmente homens jovens , na grande parte das vezes preocupados com sua capacidade reprodutiva .
De uma maneira geral o tratamento para o Câncer de testículo envolve a cirurgia ( retirada do testículo com tumor ) em poucos casos Radioterapia e , na maioria das vezes , Quimioterapia .
A capacidade de produzir espermatozoides é bastante prejudicada principalmente pela Quimioterapia mas pode ser reestabelecida gradualmente após a suspensão da medicação . Estudos mostram que após 12 anos do tratamento 80% dos homens submetidos a cirurgia e a Quimioterapia para Câncer de testículo conseguem ter filhos .
Por esse possível prejuízo na fertilidade dos pacientes deve ser recomendado o congelamento de espermatozoides ( criopreservação ) antes do tratamento .

Informações importantes:

Qual a importância do tema fertilidade após o tratamento do Câncer ?

A incidência de Câncer em crianças e jovens está crescendo .Com os novos tratamentos para essas doenças a taxa de cura e tempo de sobrevida estão aumentando . Sabendo que a fertilidade pode ser afetada de diferentes maneiras pela própria doença e pelo próprio tratamento acarretando infertilidade reversível em alguns casos e persistente em outros , torna-se cada vez mais importante a discussão sobre a presenvação de fertilidade antes de iniciar o tratamento do Câncer .

Qual a recomendação para homens jovens em idade reprodutiva que foram diagnosticados com Câncer ?

Os pacientes diagnosticados com Câncer devem se informar se o tratamento proposto pode interferir na sua fertilidade . Em casos em que o tratamento para o Câncer interferir na fertilidade está recomendado a preservação dos espermatozoides através do congelamento dos mesmos antes de iniciar o tratamento do Câncer, o que é chamado de CRIOPRESERVAÇÃO.

Qual a recomendação para homens que foram submetidos ao tratamento do Câncer e não conseguem ter filhos ?

Recomendo que procurem Clinicas de Reprodução Humana Especializadas . Diferentes técnicas de extração de espermatozoide no testículo e de reprodução assistida podem auxiliar nesse tema .

Qual a principal abordagem para mulheres com diagnóstico recente de câncer e ainda sem filhos?

A abordagem atual que apresenta melhores taxas de sucesso é a Criopreservação de ovócitos (ou “óvulos”) ou de embriões. Esse rápido tratamento (dura cerca de 15 dias) permite que a mulher (ou o casal) congele seus óvulos (ou embriões) antes de ser submetida a um tratamento com medicações ou terapias que possam diminuir drasticamente a quantidade e a qualidade desses óvulos. Dessa forma, após o termino do tratamento oncológico é possível utilizar esses óvulos ou embriões para a obtenção de uma gravidez.