Agende uma consulta
  • captcha

Esteatose Hepática ou fígado gorduroso



Os termos esteatose hepática ou fígado gorduroso se referem ao acúmulo de triglicerídeos nas células do fígado. Frequentemente, a esteatose é identificada em exames de rotina, como o ultrassom de abdome, ou durante a investigação de causas para exames laboratoriais do fígado alterados, que podem aparecer muitas vezes em indivíduos sem nenhum sintoma. As principais condições associadas à esteatose hepática são o uso excessivo do álcool e a doença hepática gordurosa associada à obesidade e diabetes. Além disso, também pode estar relacionada ao uso de alguns medicamentos e com a presença de hepatite B, hepatite C e outras doenças do fígado.

 

A doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) abrange um amplo espectro de alterações no fígado, que pode variar de apenas um depósito de gordura (esteatose hepática) até quadros de inflamação hepática (esteato-hepatite) e até mesmo cirrose. A DHGNA é atualmente considerada a causa mais comum de doença hepática crônica, com estimativas de que atinja 30% da população dos Estados Unidos, tendo associação íntima à síndrome metabólica (obesidade, diabetes melitus, pressão alta e alterações no colesterol e triglicerídeos).

 

Desta forma, na avaliação da esteatose hepática é fundamental investigar doenças do fígado a ela associadas e tratar adequadamente suas causas (consumo excessivo de álcool, medicações, obesidade, diabetes, etc).