Agende uma consulta
  • captcha

Dr Ricardo Vasconcelos – Infectologista – Aids



Pesquisador da estratégia de prevenção no Brasil defende uso de medicamento como alternativa

 

Pesquisas apontam que a maior proteção do tratamento ocorre com o uso diário da pílula associada a outros métodos de segurança

Para algumas pessoas, o uso da camisinha durante a relação sexual é difícil, seja pela perda de sensibilidade, prazer ou até mesmo por alergia. A falta de alternativas de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), nesses casos, muitas vezes acaba levando ao abandono completo ou parcial do preservativo, o que é preocupante em populações de alta vulnerabilidade ao HIV. Por isso, em países como Estados Unidos e Canadá, os governos locais vêm incentivando esses cidadãos a usarem uma estratégia nova de prevenção do HIV conhecida como PrEP, que consiste no uso diário de um remédio chamado Truvada para prevenir a doença. O tema ganhou o mundo e também está em discussão no Brasil, mas até quem defende o método alerta: a opção não é um incentivo para que se deixe de usar preservativo.

 

Leia a íntegra aqui