Agende uma consulta
  • captcha

Toxina Botulínica (Botox®)

O que é?

A toxina botulínica é uma substância utilizada para prevenir e atenuar as rugas de expressão, que são aquelas formadas pela contração repetida da musculatura da mímica, quando sorrimos, franzimos a testa ou fazemos expressão de preocupação (rugas entre as sobrancelhas). Atua bloqueando, temporariamente, a transmissão nervosa para os músculos, inibindo a liberação de acetilcolina. É usada desde 1980 para tratar uma série de doenças neurológicas, ortopédicas e oftalmológicas. Os dermatologistas a usam com fins cosméticos desde 1987 e, mais recentemente, para tratar o suor excessivo (hiperhidrose) das axilas, mãos (palmas), pés (planta) e virilha.

Como age?

A toxina botulínica impede a contração dos músculos causadores das rugas de expressão. Com a interrupção da contração, ocorre o relaxamento muscular e as rugas se atenuam, conferindo ao rosto uma aparência mais calma e rejuvenescida. O efeito da toxina botulínica demora de 2 a 7 dias para aparecer e dura por volta de 4 a 6 meses, variando individualmente. No caso de rugas mais profundas, o procedimento não é capaz de remover completamente uma ruga na primeira aplicação, mas sim de atenuá-la, garantindo melhores resultados com aplicações subseqüentes.

Como é feita a aplicação?

Usando-se uma microagulha, pequenas doses de toxina botulínica A são injetadas com precisão, em diversas áreas da face, diretamente nos músculos que se quer relaxar. Devemos considerar que cada paciente é único, com traços individuais. O segredo da aplicação da toxina botulínica é personalizar a dose, visando maximizar os resultados e manter a expressão facial do paciente o mais natural possível. A aplicação é bem tolerada, causando uma leve e breve sensação de ardor e não necessita de período de recuperação prolongado, sem interferir nas atividades habituais do paciente. Pessoas com maior sensibilidade podem usar pomadas anestésicas para diminuir a dor.

Indicações

A toxina botulínica é indicada para tratar:

  • Rugas de expressão da fronte (linhas horizontais na testa), glabela (linhas entre as sobrancelhas) e região periorbitária (os famosos “pés de galinha” ao redor dos olhos)
  • Rugas no pescoço, também chamadas de “pescoço de peru”
  • Rugas do colo
  • Rugas ao redor da boca
  • Rugas e irregularidades de pele do queixo
  • Transpiração excessiva nas axilas, virilha, pés e mãos (hiperhidrose) – a toxina botulínica diminui a transpiração (por um período médio de 6 a 9 meses), impedindo a liberação de acetilcolina, substância neurotransmissora necessária para estimular a liberação de suor pelas glândulas sudoríparas.

Intervalo entre as aplicações

O efeito da toxina botulinica diminui aos poucos e, após vários meses (4 a 6 meses), a força de contração dos músculos da mímica é restabelecida. O tempo da reaplicação varia conforme o paciente. O tempo de intervalo mínimo é de 4 meses, para a manutenção do efeito. O procedimento pode ser repetido diversas vezes e, com a continuidade do tratamento, a duração do efeito tende a aumentar.

Cuidados antes e depois da aplicação

  • Não deitar ou abaixar a cabeça por 4 horas depois da aplicação.
  • Evitar massagens, limpeza de pele ou outros movimentos de pressão no rosto durante 12 horas.
  • Não há restrição em relação a exposição solar após a aplicação de toxina botulínica, a não ser quando surge um hematoma.
  • A área tratada não deve ser exposta a frio ou calor intenso, assim compressas quentes ou geladas são contra indicadas.
  • Evitar esforços físicos intensos por um período de 24 horas.
  • Evitar tomar Aspirina (ácido acetil salicílico) ou outros anti-inflamatórios por 3 dias antes da aplicação para diminuir o risco de hematomas.
  • Após a aplicação, não há restrições ao retorno das atividades habituais.
  • Como todo procedimento médico, sua indicação deve ser correta, e quando necessário, pode ser associado a outras técnicas que dispomos dentro do arsenal contra o envelhecimento cutâneo.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais são raros, mas pode ocorrer:

  • Dor de cabeça leve e transitória, logo após a aplicação, que pode ser tratada com analgésicos comuns;
  • Leve inchaço e vermelhidão nos locais de aplicação, que costumam desaparecer, espontaneamente, em algumas horas;
  • Equimose (“roxinho”) no local de uma ou outra picada de agulha.