Agende uma consulta
  • captcha

Pedra no rim (cálculo renal) – O que você deve saber antes de tratar

Fit man or athlete reaching for his lower back in pain with the painful area highlighted in red.

Fit man or athlete reaching for his lower back in pain with the painful area highlighted in red.

O objetivo desse artigo é esclarecer a 10 principais perguntas relacionadas as causas e possibilidades de tratamento de cálculo renal .

1) Quais são as possíveis causas da pedra no rim? (genética? alimentação?)

Pedra no rim , cálculo renal, pode ser composto de diferentes substâncias que são dissolvidas na urina como Cálcio , Oxalato , Ácido Úrico e Cistina . Os cálculos são formados quando existe um aumento da quantidade dessas substâncias em relação a outros compostos que normalmente estão dissolvidos na urina. Estando muito concentradas essas substâncias se aglutinam e formam o cálculo .
A causa desse desequilíbrio está relacionada ao funcionamento do rim e/ou a quantidade aumentada dessas substâncias no sangue.

Causa comportamental :
– Alimentação pode promover formação de cálculo apenas em pessoas susceptíveis . Em pessoas que não tem essa predisposição não foi comprovado que a alimentação causa pedra no rim .
– Ingestão de água/líquidos: pessoas que não bebem muito líquido ficam com urina mais concentrada e consequetemente tem maior risco de ter cálculo.

Causa Genética/História Familiar :
Pessoas que tem antecedentes familiares que já tiveram cálculo tem chance 2,5 vezes maior de ter cálculo que aqueles sem antecedentes.
Apesar dessa importante associação do histórico familiar apenas poucas doenças são comprovadamente genéticas como cistinúria , hiperoxalúria primária, acidose tubular renal , fibrose cística e xantinúria.

Causa infecciosa:
Infecção urinária causada por certas bactérias também podem causar pedra no rim chamado cálculo de estruvita.

2) Quais são os tipos mais comuns de cálculo/pedras?

Cálculos de Cálcio :
Estima-se que mais de 80% dos cálculos são compostos por sais de Cálcio . As causas desses cálculos são diversas , a principal delas , que tem importante relação familiar , é o excesso da eliminação de cálcio na urina chamada hipercalciúria .
Outras causas são mais incomuns como hiperparatiriodismo primário, doenças granulomatosas, baixa quantidade de citrato na urina ( hipocitratúria) , excesso de oxalato na urina ( hiperoxalúria)

Infecção Urinária por determinadas bactérias são responsáveis por 7-10% dos cálculos e 75% dos cálculos chamados coraliformes ( cálculos grandes em formato de coral que ocupam todo o rim ) .

Ácido Úrico : excesso do ácido úrico na urina decorre de alterações geneticas ou relacionada a dieta sobretudo de proteína em quem tem predisposição . Outros fatores importantes são presença de Gota , uso de medicações sobretudo quimioterápicos.

3) A pedra no rim pode acometer homens e mulheres, em qualquer idade?

Sim , A pedra no rim pode acometer homens e mulheres em qualquer idade . É raro ter cálculo em pessoas menores de 20 anos sendo o pico de incidência entre os 40 e 60 anos.
Estima-se que aproximadamente 12% dos homens e 5% das mulheres terão pedra no rim ao longo da vida ou seja pedra no rim é 2-3 vezes mais frequente em homens que em mulheres.

4) Crianças podem ter pedra nos rins?

É raro ter cálculo em crianças entretanto nos últimos anos essa ocorrência tem aumentado muito . Cálculo renal em crianças está principalmente relacionada a alterações metabólicas e a infecções urinárias devendo ter especial atenção com as causas genéticas ( principalmente cálculos de cistina) .

5) Há alguma forma de prevenir?

Existem algumas medidas gerais que auxiliam na prevenção do cálculo :
– Beber mais de 2 litros de líquido por dia
– Ingerir pouco sal
– Reduzir dieta rica em proteína animal (carne , ovos , peixe)
– Estimular ingestão de cítricos ( suco de limao , laranja)

O ideal para quem tem cálculo renal é entender qual a causa do problema. Isso é feito através de exames de sangue e exame de urina – chamada avaliação metabólica – e se possível avaliação do cálculo.
Com essa avaliação é possível introduzir um tratamento mais adequado com orientações específicas de dieta e medicações com taxa de sucesso maior em evitar novos cálculos.

Água

6) Quais os sintomas mais comuns da pedra?

Os principais sintomas são dor lombar de forte intensidade que pode estar associada a sintomas de náusea e vômito , ardência para urinar e presença sangue na urina .
Importante destacar que a dor relacionada causada pela pedra no rim normalmente é de forte intensidade , em cólica ( vai e vem em determinado intervalo de tempo ) e não piora com a movimentação do tronco . Essa última característica ajuda a diferenciar a dor em cólica causada por pedra no rim de dor lombar ( lombalgia ) de origem ortopédica – musculatura /coluna .

7) Todo mundo fala que a dor de pedra no rim é parecida com a dor do parto, essa comparação é verdadeira?

Essa comparação é verdadeira porque a dor do cálculo de uma maneira geral é de forte intensidade , também é em cólica e normalmente é intermitente ou seja oscila períodos de melhora e piora como as contrações uterinas são no parto . Todas essas características que se assemelham ao parto .

É difícil dizer qual a pior dor principalmente porque o limiar de dor é muito variável entre as pessoas . Apenas por curiosidade, pelo potencial de intensidade da dor do cálculo recomenda-se a pilotos de avião e mergulhadores que não trabalhem na presença de cálculos. Outra indicação de tratamento relacionada a dor é a chamada “dor intratável “ou seja dor de difícil manejo com medicações analgésicas disponíveis , incluindo morfina e seus derivados.

8) Depois do diagnóstico , quais as formas possíveis de eliminar a pedra no rim? (cirurgia, eliminação espontânea…)

As opções de tratamento são :

– Acompanhamento com introdução de medicações específicas que ajudam na eliminação do cálculo comumente indicado para cálculos menores que 0,5 cm de diâmetro.
– Litotripsia: aparelho que emite ondas de choques que confluem e incidem sobre o cálculo promovendo sua quebra em pequenos cálculos . Indicada para cálculos menores de 2 cm .
– Ureteroscopia/Ureterolitotripsia – Procedimento cirúrgico em que um aparelho é introduzido dentro do ureter e rim permitindo visualização do cálculo e colocação de um dispositivo que o fragmente como laser e litotritor pneumático. Normalmente indicada para cálculos no ureter e rim menores que 2 cm
– Nefrolitotripsia percutânea: Procedimento cirúrgico no qual um aparelho chamado de Nefroscópico é introduzido no rim através de uma incisão ( corte) de 1-2 cm nas costas. Com esse aparelho é possível visualizar os cálculos no interior do rim , fragmentá-los e retirá-los . Normalmente cirurgia indicada para cálculos grandes localizados no rim .
– Outras : cirurgia aberta e laparoscópica

A decisão do melhor tratamento deve levar em consideração 2 importantes variáveis :
– O Cálculo : tamanho do cálculo , localização , dureza ( densidade )
– O Paciente : presença de infecção urinária associada, doenças pré-existentes, tratamentos /cirúrgias prévios.

Ao Urologista cabe avaliar essas 2 variáveis e orientar sobre as opções de tratamento para cada situação , vantagens e desvantagens . O paciente deve definir o tratamento baseado nessas informações e nas suas preferências individuais.

9) Como evitar que a pedra volte a se formar?

Ao final do tratamento do cálculo , em casos recorrentes , é recomendado ao paciente procurar a causa do problema através da análise do cálculo ( quando possível ) e da avaliação metabólica ( exames de sangue e de urina) .
Identificando a causa, é possível adotar medidas específicas que reduzem a chance de eles voltarem.

10) Porque é tão comum que pacientes que sofreram a primeira vez com pedra voltem a apresentar o problema?

O cálculo renal é consequência de um problema . O que normalmente ocorre é que o distúrbio que causou o cálculo continua presente mesmo após o tratamento , logo existe grande chance de novos cálculos serem formados .