Agende uma consulta
  • captcha

Nódulo de Tireóide

Os nódulos de tireóide são mais frequentes em mulheres, na quarta e quinta década de vida, sendo na maioria das vezes benignos. Geralmente percebe-se um aumento da glândula, quer pela percepção visual, quer indiretamente, ao abotoar a gola de uma camisa ou colocar blusas de gola alta, que se tornam apertadas.

Não rara é a identificação incidental de nódulos, até mesmo menores que 1cm, em exame de ultrassonografia cervical, pedido para análise de carótidas ou mesmo como um check up clínico. Nessa situação, faz-se necessária a investigação do nódulo do diagnóstico, por vezes exigindo a complementação com exame de punção aspirativa.

Nódulos grandes de Tireóide

Nódulos grandes ou com características de malignidade merecem maior atenção, visto que na maioria das vezes o melhor tratamento é a retirada cirúrgica por tireoidectomia. Atualmente este procedimento é bastante seguro quando realizado por especialistas, já que aborda estruturas delicadas do pescoço, como o nervo responsável por inervar as pregas vocais e as glândulas paratireóides, encarregadas de regular o cálcio do organismo.

Para melhor compreensão de como se identificar um nódulo na tireóide através do auto exame, sugere-se a consulta no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço.