Agende uma consulta
  • captcha

Como fugir do sarampo na Europa e EUA?

Desde o final de 2011 devido aos casos de Sarampo que continuam acontecendo nos Estados Unidos e Europa muitas pessoas estão querendo saber como se proteger da doença nas suas viagens de trabalho ou passeio.

O Sarampo é uma doença febril e exantemática (que cursa com manchas na pele) causada por um vírus que caracteristicamente é muito transmissível, o que significa que pode fácil e rapidamente ser passado de uma pessoa doente para os outros. Dessa maneira, são frequentes surtos da doença, em que muitas pessoas são infectadas.

A doença na maioria das vezes tem uma boa evolução, porém em alguns casos pode ter complicações, como encefalite e pneumonia, podendo até ser fatal.

A maneira mais segura e eficaz de se impedir a transmissão e conter os novos casos da doença ainda é a vacinação.

E por que será que pessoas ainda são infectadas e desenvolvem a doença como no caso dos EUA e Europa? Esses surtos no hemisfério norte assim como os casos residuais no Brasil ocorrem nas pessoas que não foram vacinadas sendo portanto consideradas susceptíveis.

Em São Paulo, por exemplo, em 1997 houve um grande surto de sarampo com milhares de casos somente porque uma pessoa doente trouxe um vírus da Europa que encontrou um grupo enorme de pessoas que não haviam sido vacinadas adequadamente. Lembram que o vírus é altamente transmissível?

A imunização contra o sarampo no Brasil é dada dentro da vacina Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola), e é aplicada em duas doses pelo calendário oficial de vacinação: uma com 1 ano de vida e outra com 4 anos de vida. Não há reforço posterior e não deve ser aplicada em gestantes. Adultos que não tomaram a vacina na infância podem tomar a vacina, e se não se lembram se já haviam tomado, não há problemas se for feita uma eventual re-vacinação.

Dessa maneira, para fugir do sarampo na próxima viagem ao exterior é fácil: verifique se sua vacinação está atualizada.