Agende uma consulta
  • captcha
Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook

Anemia: falta de ferro e muito mais além

Anemia é uma condição caracterizada por redução nos níveis de hemoglobina do sangue. Hemoglobina é uma proteína fundamental para o transporte de oxigênio aos tecidos do corpo e se localiza quase que totalmente dentro dos glóbulos vermelhos (também chamados de hemácias). Um indivíduo será diagnosticado com anemia quando apresentar uma concentração de hemoglobina abaixo do valor esperado para idade e sexo, conforme descrito na tabela (definição da Organização Mundial da Saúde).

Grupo Nível de hemoglobina
Homens adultos Abaixo de 13 g/dL
Mulheres adultas, não grávidas Abaixo de 12 g/dL
Mulheres adultas, grávidas Abaixo de 11 g/dL

Mais de 10% dos adultos com mais de 65 anos apresentam anemia, podendo chegar a mais de 20% naqueles acima de 85 anos.

A anemia por deficiência de ferro é uma doença muito frequente, chegando a atingir 1/3 da população mundial, mas nem todo indivíduo com anemia possui falta desse mineral, ou seja, nem todo paciente com anemia terá sua condição tratada com suplementação de ferro.

De forma simplificada, há diversas outras causas possíveis para anemia, desde carências de vitaminas importantes para a produção de células do sangue (em especial vitamina B12 e ácido fólico), passando por defeitos genéticos da produção de hemoglobina (doenças falciformes, por exemplo), alterações no órgão produtor de células do sangue (doenças na medula óssea) e até mesmo doenças em outros órgãos (como doenças nos rins, que podem levar à redução da produção de um hormônio importante para a produção de glóbulos vermelhos). Deve-se ter em mente que, em alguns indivíduos, a anemia pode surgir decorrente de várias causas simultâneas.

Os sintomas de anemia dependem da causa, do nível de hemoglobina e do tempo transcorrido para a queda de hemoglobina (os sintomas são mais intensos quando a anemia se instala de maneira mais rápida), porém, nem todo indivíduo com anemia apresenta sintomas.

Alguns sintomas podem ocorrer em indivíduos com anemia de qualquer causa, como fraqueza, cansaço, indisposição, irritabilidade. Em casos mais graves, podem ocorrer falta de ar, dor no peito, palpitações e desmaio. É importante reforçar que esses sintomas também podem ocorrer por outras doenças, como ddoenças cardíacas, pulmonares e da tireoide, além de depressão.

Anemia por deficiência de ferro

Indivíduos com deficiência de ferro, além dos sintomas de anemia em geral, também podem apresentar alterações em unhas e cabelos (mais fracos, quebradiços), e, ainda, compulsão por ingerir gelo ou terra.

A anemia por deficiência de ferro em adultos e idosos, em geral, está associada a perdas de sangue (a cada 1 mL de sangue, perde-se cerca de 0,5 mg de ferro), incluindo perdas ocultas, mas também pode ser encontrada em situações de baixa ingesta de ferro e de dificuldade de absorção de ferro pelo intestino.

Para o indivíduo com deficiência de ferro confirmada, é preciso investigar a causa, uma vez que pode estar associada com diversas doenças, incluindo algumas potencialmente graves, como, por exemplo, câncer de estômago ou intestino. Neste ponto da investigação, podem ser solicitados exames para pesquisar sangramento. Em não se encontrando foco de sangramento que explique a deficiência de ferro, em geral costuma-se pesquisar causas de defeito de absorção.

O tratamento da anemia por deficiência de ferro envolve reposição de ferro, que, na maioria dos casos, é realizada com medicamentos por boca. Há casos em que se faz necessária administração por via intravenosa (casos mais graves e casos em que não há absorção adequada do ferro via oral, por exemplo). Raramente é necessário indicar transfusão de sangue, uma vez que a resposta ao tratamento costuma ser rápida.

No uso de medicamentos contendo ferro, por via oral, os indivíduos podem apresentar sintomas de desconforto abdominal, náusea, diarreia e fezes escurecidas, dentre outros. Nem sempre é necessário suspender o tratamento, porém há casos em que é preciso trocar o tipo do medicamento oral ou, em situações de maior intolerância, trocar para medicações intravenosas.

Vale lembrar que existem algumas doenças que podem levar ao aumento da absorção de ferro, como por exemplo, hemocromatose hereditária e talassemia, e que os portadores dessas doenças devem, de maneira geral, evitar ingesta de alimentos muito ricos em ferro e de suplementos de ferro.

A anemia por deficiência de ferro é uma doença muito frequente, de tratamento relativamente simples, porém a investigação adequada é fundamental para o paciente. Em se tratando de doença relacionada ao sangue, um médico hematologista é um profissional importante para seu manejo.

Este texto é de caráter meramente informativo e não substitui uma consulta médica. Não pratique auto-medicação.

Dr. Antonio Adolfo Guerra Soares Brandão