Agende uma consulta
  • captcha

”A cirurgia para melhorar a qualidade da voz foi um sucesso”

O Hospital de Otorrinolaringologia do Banco de Olhos de Sorocaba realizou, na última semana, a sua primeira cirurgia do arcabouço laríngeo, recomendada para pessoas que possuem a prega vocal paralisada devido a uma desnervação causada por cirurgias cervicais, AVC ou traumas que fazem o nervo da corda vocal deixar de funcionar. Nesses casos, os pacientes estão com voz fraca, cansaço para falar, engasgos e falta de ar.

O médico que realizou a cirurgia, auxiliado por três residentes em otorrino, é o dr. Gustavo Haruo Passerotti. Ele nasceu na cidade de São Paulo, é formado pela USP (Universidade de São Paulo) em 2001 e fez residência e pós-graduação no Hospital das Clínicas – o maior da América Latina. Atua em Sorocaba há dois anos, onde coordena o Grupo de Laringologia, Voz e Deglutição no Banco de Olhos. Ele explica que essa cirurgia dura cerca de duas horas, feita com anestesia local e tem resultado imediato: “O paciente fica conversando com os cirurgiões durante o procedimento e, assim, conseguimos chegar no ponto certo para a voz”.

No caso da cirurgia realizada a semana passada no Hospital de Otorrinolaringologia local, a Tireoplastia Tipo I, o paciente recebeu uma prótese de silicone para a medialização da corda vocal. “Essa cirurgia pode ser feita em qualquer pessoa, a partir dos 15 anos de idade. É uma cirurgia em que movemos a prega vocal sem tocar na superfície da mesma. Em termos de voz, não mexer na superfície é imprescindível para evitar cicatrizes na prega vocal. O paciente entra na sala sem conseguir falar e sai da sala conversando…”, comemora o dr. Gustavo.

A técnica foi desenvolvida há mais de 25 anos pelo professor Nobuhiko Issihiki no Japão e consiste na intervenção sobre a prega vocal paralisada, a fim de reposicioná-la na maneira adequada para a fala e deglutição. Ajuda a melhorar a voz por reestruturar o esqueleto laríngeo. Esse tipo de cirurgia cresceu muito principalmente na última década, devido à sua eficácia no tratamento de alguns tipos de disfonia. O dr. Gustavo Haruo Passerotti lembra que ela é realizada por uma equipe composta do cirurgião principal e mais três médicos.

NOVA CIRURGIA INÉDITA EM SOROCABA – O presidente do Banco de Olhos de Sorocaba, Pascoal Martinez Munhoz, de sua parte, também está comemorando mais essa cirurgia inédita realizada na cidade e na região com excelente resultado. “Temos a política de cuidar pela saúde da população e essa cirurgia é mais um marco em nossa atuação. Parabéns ao dr. Gustavo Passerotti e aos médicos que fizeram parte da sua equipe”, destacou.

Publicado em: http://www.diariodesorocaba.com.br/site2010/materia2.php?id=219951